O inverno chegou e com ele várias doenças respiratórias!!!

O inverno já começou, e com a chegada do frio a tendência é de aglomeração de pessoas em locais fechados, de desentocar aquele edredom guardado há meses e de se aconchegar em cachecóis… É aí que as doenças respiratórias atacam, e os vírus e as bactérias acabam levando grande parte das pessoas a filas nos hospitais e a um maior número de internações.

Segundo dados registrados nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) em todo o país, apenas a chegada do inverno já faz crescer a demanda espontânea (consultas não agendadas) em aproximadamente 10% em relação ao restante do ano. Conforme o inverno avança, algumas cidades chegam a registrar mais de 30% de aumento no volume de casos.
Segundo o otorrinolaringologista João Marcos Piva Rodrigues, do Hospital Paulista, as crianças e os idosos, por terem a imunidade mais baixa, são mais suscetíveis a doenças comuns no inverno, como gripes, resfriados, rinite alérgica, sinusite, faringite e bronquite.Segundo dados registrados nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) em todo o país, apenas a chegada do inverno já faz crescer a demanda espontânea (consultas não agendadas) em aproximadamente 10% em relação ao restante do ano. Conforme o inverno avança, algumas cidades chegam a registrar mais de 30% de aumento no volume de casos.

Segundo o otorrinolaringologista João Marcos Piva Rodrigues, do Hospital Paulista, as crianças e os idosos, por terem a imunidade mais baixa, são mais suscetíveis a doenças comuns no inverno, como gripes, resfriados, rinite alérgica, sinusite, faringite e bronquite.

“No inverno, as pessoas sentem menos sede, mas o organismo continua precisando da mesma quantidade de água, por isso a recomendação é também beber pelo menos 1,5 litro de água por dia.”

Outro fator importante nesta época do ano é o ar seco, que desidrata as mucosas do nariz, garganta e faringe, podendo também causar inflamações.

Para melhorar esse ressecamento, uma boa alternativa são os umidificadores de ar. Os ionizadores também funcionam bem para as pessoas alérgicas a ácaros e fungos.

“Uma boa sugestão é colocar uma toalha de rosto úmida no quarto”, destaca o especialista.

Segundo o otorrinolaringologista, as soluções caseiras, tais como chás, canjas, mel, própolis, entre outras, apenas ajudam a diminuir os sintomas inicias e o desconforto, mas não curam.

Como sugestões, o médico recomenda que as pessoas mantenham sempre o ambiente limpo e arejado, repousem e ingiram muitos líquidos para manter a temperatura do corpo estável, além de dar preferência aos alimentos mais leves durante o período de febre e mal-estar.

Como sugestões, o médico recomenda que as pessoas mantenham sempre o ambiente limpo e arejado, repousem e ingiram muitos líquidos para manter a temperatura do corpo estável, além de dar preferência aos alimentos mais leves durante o período de febre e mal-estar.

“Para garantir uma saúde melhor, é necessário criar hábitos saudáveis e evitar ao máximo qualquer tipo de alérgeno, tais como cigarro, ácaros, mofo, poeira, pelos de animais e produtos com cheiros fortes [perfumes, incensos, tintas e vernizes].”

O cardiologista Roberto Kalil Filho, por sua vez, destaca que as baixas temperaturas aumentam a incidência de infarto.

“Durante o frio, é mais fácil formar um coágulo dentro da artéria. As pessoas que têm maior risco de doenças coronárias – como hipertensão, diabetes e colesterol alto -, são obesas e não fazem exercícios, devem se cuidar mais nesta época”, alerta.

Revisão técnica

  • Dr. Max Grinberg
  • Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
  • Autor do blog Bioamigo

Fonte: site Coração e Vida, produzido com a curadoria do cardiologista Dr. Roberto Kalil Filh

 

No comments

Carla Riso

25 anos de experiência na função de Gerente e Diretora de Marketing, elaborando e executando estratégias e iniciativas de Marketing, Mídia & Estratégias Digitais integrados, incluindo branding, digital, e-business, CRM, on-line, mídia social, através de técnicas de “cross-functions” com análise em tempo real, no Brasil e no exterior. Acostumada a provocar a expansão da carteira de clientes através da inclusão de Leads, do retorno de inativos e a fidelização; com aumento da intenção de compras em todas as linhas de negócios, do ROI e da receita.

Carla RisoO inverno chegou e com ele várias doenças respiratórias!!!

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *